Empreender não é uma tarefa fácil e manter o negócio é sempre um grande desafio, mas esse continua sendo o sonho de muitos brasileiros que buscam conquistar autonomia financeira. Entretanto, muitas dúvidas e inseguranças permeiam esse passo. Não saber como colocar as ideias em prática ou como alavancar o negócio são dificuldades ainda recorrentes. Segundo o Sebrae, a cada 100 empresas abertas no Brasil, pouco mais de 75 sobrevivem ao primeiro ano.

Após o período de instabilidade no economia, a perspectiva é de que o país retorne ao caminho do crescimento em 2020, com previsão de 2.32% de crescimento, segundo o Boletim MacroFiscal da SPE, publicado em novembro de 2019 pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia. Pensando nisso, separamos algumas dicas de executivos para empreender no próximo ano:

Empreender não é ter boas ideias, é executá-las

Para Lívia Rigueiral, CEO da Homer, inicialmente é importante reconhecer o que já foi feito e tornar as ações perceptíveis e admiráveis, pois essas experiências refletem aprendizado para o futuro. Empreender não é ter boas ideias, mas executá-las com dedicação e qualidade. Para isso, é necessário colocar os objetivos no papel, desenhar micrometas e macrometas, estabelecer alvos e, assim, guiar o caminho para um passo a passo mais assertivo. Entender o empreendimento e estar no controle das finanças é essencial para o sucesso de um negócio. A capacitação ainda é a melhor forma de atingir o êxito e contribuir para uma empresa, ou ainda, sua empresa. Ler livros, ver vídeos, fazer networking e se preparar para a modernização pode garantir o futuro.

Fique sempre atento e de olho nas tecnologias do mercado

Para Luiz Torres, CEO da Flores Online, é importante estar atento às novas tecnologias de mercado que vão revolucionar o dia a dia das pessoas. As tendências, open banking, blockchain e instant payment, por exemplo, irão permitir o surgimento de plataformas que facilitarão as transações comerciais e auxiliarão os microempresários a ingressar facilmente no mercado online. O impacto disso seria a possibilidade de competir de igual para igual com as grandes empresas, dando ao pequeno empreendedor mais uma forma de participar de um comércio gigante e cada vez mais digital.

Empreender é uma jornada coletiva, mas primeiramente é uma jornada íntima

Para Vinicius Bozzi, CEO e fundador do IGTI, para iniciar um negócio é importante saber onde se quer chegar. A jornada do empreendedor é uma jornada íntima muito pessoal. Por trás das vitórias há muitos fracassos que a maioria das pessoas não vê. Mas acredito que para que a empresa dê certo, nós, empreendedores, também precisamos reconhecer que é preciso passar por reformas pessoais. Cada um de nós terá desafios diferentes ao longo da jornada empreendedora e a empresa reflete isso; é importante ter senso de responsabilidade, resiliência e capacidade de adaptação.

Não caia na patologia organizacional de querer mensurar tudo

Para Adriano Meirinho, CMO do Celcoin, números não mentem, mas números por si não são a salvação. Primeiramente, tenha critério para elencar quais métricas e KPIs são relevantes para seu negócio, onde de fato você consiga atuar em cima de melhorias e otimizações de seu processo. Não caia na patologia organizacional de querer mensurar tudo e transformar toda a empresa em um sistema burocrático de métricas. Quando ficar na dúvida se um KPI é bom, pergunte-se se é possível “manipular” aquele número – caso a resposta for SIM, descarte-o, pois isso não é um KPI, mas sim um número que vai te esconder a verdade, e cegueira é um péssimo início de um novo negócio.

Tenha um propósito e lembre-se que o cliente é o foco do negócio

Antes de começar a empreender, é preciso ter um propósito que guie as ações e decisões. Para Max Oliveira, CEO e cofundador da MaxMilhas, o propósito tem que ser forte para que você consiga se manter em pé nas inúmeras vezes em que se debaterá com problemas tão grandes que irão te implorar para desistir. Além disso, lembre-se de que é preciso entender a dor do cliente. Nenhuma empresa quer atender mal seu cliente, mas poucas entendem de fato a dor que ele sente, e oferecem uma solução para um problema real. Ter clareza disso faz com que todo mundo vibre com as conquistas dos nossos clientes, busque soluções para fazer acontecer e, principalmente, trabalhe com o foco 100% na melhor experiência. Se o propósito for claro e compartilhado, ter o foco no cliente é genuíno.

Monte um time de pessoas ao seu redor mais inteligentes e competentes do que você

Para Thadeuz Diz, fundador e diretor criativo de Zee.Now, começar um negócio é sempre muito animador. Sonhos, enquanto estão no papel, são sempre perfeitos, geralmente não sonhamos com os problemas do dia a dia. É justamente a realidade do dia a dia onde mora o perigo. O empreendedor precisa estar preparado para aceitar e enfrentar dias muitos bons e dias devastadores, e essa montanha russa é diária. Monte um time de pessoas ao seu redor mais inteligentes e competentes do que você, e a sua chance de sucesso será bem maior. Sonhe alto, mas sempre com os pés no chão e saiba que no final, a escolha de ser um empreendedor foi sua.

Focar exclusivamente no core business

Para Danilo Ricchetti, co-fundador da Curseria, é necessário focar exclusivamente no core business da sua operação. Por mais que surjam outras eventuais oportunidades de receita no caminho, é fundamental para empreendedor negá-las na hipótese de não cumprir as atividades principais ou secundárias de sua empresa. Por mais difícil que seja recusar propostas, é essencial para uma empresa ter um posicionamento muito bem claro.

Escolha bem seus sócios e seja resiliente

Para a líder de Bem-Estar Financeiro do Xerpay e Co-Fundadora da Ensina Brasil, Mariane Tonello, é importante escolher bem seus sócios. O ideal é que sejam pessoas com habilidades complementares e que não pensem tão igual entre elas. Além disso, na hora de lançar um produto ou serviço, é importante testar a maneira mais barata para entender se é viável e se há necessidade de melhorias. Seja resiliente, isto é importante e fundamental para evitar a “morte” de qualquer negócio. Não desista.

Escolha um problema pelo qual você é apaixonado

Para Ramon Silva, co-fundador do Avocado, aplicativo de delivery de produtos para mães e bebês com entrega em até duas horas, construir uma startup de sucesso requer muita determinação e principalmente resiliência. Segundo Ramon, os melhores empreendedores que conheceu são pessoas que nunca pensaram em desistir, mesmo quando o fracasso parecia certo. Para ele, ter a paciência de construir um time de extrema qualidade é um dos maiores desafios que um empreendedor possui, atualmente. Por isso, recomenda a empresários pensar em como construir o melhor ambiente possível para que todos ali possam alcançar o seu potencial máximo. A capacidade de se adaptar é um dos principais ingredientes para o sucesso.